maio 04, 2017

um fim de tarde

andava eu na limpeza dos posts "rascunho" quando encontrei este fim de tarde que, junto com outros, fará parte da manta das memórias felizes!





"Um homem chegou aos quarenta anos e assumiu a tristeza de não ter um filho. (...) Estava sozinho, os seus amores haviam falhado e sentia que tudo lhe faltava pela metade, como se tivesse apenas metade dos olhos, metade do peito e metade das pernas, metade da casa e dos talheres, metade dos dias, metade das palavras para se explicar às pessoas. (...) Via-se metade ao espelho porque se via sem mais ninguém, carregado de ausências e de silêncios como precipícios ou poços fundos. Para dentro do homem era um sem fim, e pouco ou nada do que continha lhe servia de felicidade".

Valter Hugo Mãe, in "O Filho de Mil Homens"

Sem comentários: